Pesquise no Blog

APELO

image
Vais firme poesia subjetiva

Trilha teu caminho

Com calma.

Não demoras em alguma esquina

Senão chegarás atrasada

Em um canto qualquer.

 

Segues andando,

Não para.

Observa tudo no teu caminhar

Que é dele que tirarás

Tua realização.

 

Vai poesia,

Traduz com tua sensível

Magia,

O invisível.

Tudo aquilo que não sabemos

Entender naturalmente.

Descreve o amor dando-no

Transparência.

Diz da vida aquilo mais simples:

Que viver é belo, apenas.

Dos sonhos, clareia

As obscuridade.

De mim poesia,

Fazes um servo teu.

A transcender os momentos

E chegar onde quero:

Na tua essência.

2 comentários:

Débora Sader disse...

Olá! Parabéns pelo blog! Tenho um blog de poesia, se quiser conhecer, o endereço é www.deborasader.blogspot.com Seja muito bem-vindo! Já sou seguidora do seu :)

guímel disse...

Que lindo!

As vias de percurso para chegar na conclusão da poesia.
Quanta sensibilidade!
Beijos